Lana Del Rey, de subestimada, a cantora mais aclamada dos últimos tempos

thumbnail

Que a cantora Lana Del Rey, hoje em dia é um sucesso indiscutível de crítica e público todo mundo sabe, mas nem sempre foi assim.

O início de Lana Del Rey

Quando ela surgiu em 2011, foi muito subestimada pela imprensa que a rotulou como uma “fraude”, uma “patricinha” que fingia ter uma falsa obsessão pela morte.

E para piorar ainda mais a situação, quando Lana estreou no programa de TV “Saturday Night Live”, foi considerado um verdadeiro desastre.

Devido ao seu nervosismo, a sua performance ao vivo não agradou o público e a imprensa não perdoou.

Confira a performance da cantora cantando “Video Games” e tire a sua própria conclusão:

Divulgação / YouTube / Lana Del Rey “Video Games” / Live from Snl

O começo do reconhecimento como cantora

Mostrando o seu amadurecimento como artista, em 2013, Lana lançou o curta-metragem “Tropico”, que tratava da história bíblica do pecado e da redenção.

A obra que foi dirigida por Anthony Mandler e tinha aproximadamente 27 minutos de duração, trazia Lana no papel de Eva e o ator Shaun Ross, como Adão.

O curta contava com as faixas “Body Electric”, “Gods & Monsters” e “Bel Air”, todas faixas extraídas da reedição do álbum de estúdio da cantora, “Born To Die”, de 2012. Confira o curta-metragem “Tropico”:

Divulgação / YouTube / vevo / Lana Del rey “tropico”

Capa da revista “RollingStone”

Demorou algum tempo, mas os críticos reconheceram o talento da artista que arrebata multidões por onde passa.

Em 2014, o sucesso de seus álbuns “Born To Die”, de 2012 e “Ultraviolence” lançado em 2014, garantiram a cantora a capa da prestigiada revista, “RollingStone”.

Reprodução / Instagram: @lanadelrey

Aclamada pela crítica

Em 2017, a artista lançou “Lust For Life”, o seu quinto álbum de estúdio, que lhe garantiu a sua segunda indicação ao Grammy.

Seu último álbum de estúdio, o “Norman Fucking Rockwell” se destacou em 2019, garantindo indicação ao Grammy 2020 e a primeira posição nos rankings mais respeitados da música. Bem como, ‘The Guardian”, “Pitchfork”, “Q Magazine”, “New York Times”, entre outros.

O jornalista da “Slant Magazine“, Sal Cinquimani, elogiou a psíquica do álbum e aclamou “o foco, o alcance irrestrito e a reputação de pura nobreza”.

Confira o clipe da faixa “Fuck it I Love You / The greatest:

Divulgação / YouTube / vevo / Lana Del Rey “Fuck it i Love you / the greatest”

Aquela expressão “o jogo virou”, nunca fez tanto sentido para um artista, como para a Lana, já que uma pesquisa feita pela BBC com os 30 veículos “mais influentes do mundo da música”, revelou que Lana Del Rey foi eleita pelos críticos como a artista mais influente de 2019.

Lana Del Rey e os festivais

Atualmente, a cantora e compositora é a atração principal dos maiores festivais de música ao redor do mundo, como o Lollapalooza e o Coachella, entre outros.

Inclusive, em Abril, Lana voltará ao Brasil para participar do Lollapalooza 2020.

Comentários no Facebook

Subir